Dark?

Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez”

A+ A-

 

※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※

 

“Aí está a minha carteira. E meu celular. A sopa de milho, o ramen e até as outras coisas. E nenhum dano ao meu tênis ou à minha camisa. E, naturalmente…”

Puxando a camisa, ele virou a cabeça com grande esforço para verificar o estado de suas costas.

Não havia cicatrizes no meio ou na parte inferior delas, nem havia duas facas saindo de lá.

 “Uff, ainda bem. Uma ferida nas costas é a maior vergonha de um guerreiro. Como alguém que já se matriculou no clube de kendo, mesmo que me desviando do caminho da humanidade, nunca me desviaria do caminho do guerreiro.”

Ele apalpou suas costas ilesas enquanto resmungava. Avistou um longo cabelo crescendo perto de seu ombro e depois de muita luta, finalmente conseguiu puxá-lo para fora e depois exalou.

 “Então, basicamente, é isso. É difícil de acreditar, porém…”

Ele soprou o cabelo com a respiração e colocou a mão agora vazia no queixo enquanto examinava a rua.

Ainda estava na mesma rua, em uma barraca a apenas uma curta distância da mercearia.

O proprietário de aparência sombria que havia alinhado vários frascos e pratos de aparência suspeita olhou para Subaru como se ele fosse um incômodo, mas isso não teve efeito sobre ele, que se encostou na parede com os braços cruzados.

O sol estava queimando e a brisa suave. A rua estava lotada, e uma carruagem puxada por um lagarto ocasionalmente passava. Até mesmo Subaru já estava começando a se acostumar com a poeira que eles levantavam, e sua única reação era afastá-la suavemente de seu rosto.

Todos os vestígios de ferimentos haviam desaparecido de seu corpo, e seu lanche de sopa de milho já comido estava se provando de grande valor, já que podia ser comido inúmeras vezes. E sua mandíbula estava completamente lisa ao toque.

“Muito patético para mim, de todas as pessoas, esquecer minha habilidade especial.”

Ele tinha a capacidade de estimar a passagem do tempo com bastante precisão com base no crescimento de sua barba por fazer.

Subaru tinha um nível de autoconfiança que beirava a admiração por sua técnica, que fazia pleno uso de um privilégio disponível apenas para aqueles com um nível consistente de hormônios masculinos. Ele estava certo.

Seus pelos faciais não estavam mais longos do que quando os raspou antes de ir para a loja de conveniência.

“Então é assim.”

Ele apontou a mão que estava tocando sua mandíbula para frente, e com os olhares de muitas pessoas, incluindo o dono da loja, sobre ele, estalou os dedos.

“Parece que volto ao meu estado original quando morro.”

E chegou à conclusão que antes havia rejeitado e tratado como absurda.

 

※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※ ※

 

“Retorno pela morte, hein… É como se a própria habilidade estivesse me dizendo perca e morra.”1Esta é uma referência a JoJo. Subaru menciona a semelhança com Bite The Dust (foi traduzida para português como Perca e Morra), uma habilidade que aparece em JoJo.]

O original era mais como um tipo de habilidade  “Ganhe e depois repita” , então considerando o padrão de Subaru de perder e retornar, ele sentiu que sua situação atual se encaixa melhor com o nome de uma perspectiva literária.2A versão japonesa de Bite The Dust se traduz literalmente como “Lose And Die”

“Para colocar isso de forma mais direta… Isso não é algo como uma viagem no tempo?”

Era limitado, mas poderia ser considerado o que se chamaria de viagem no tempo. Em suma, Subaru havia se tornado um viajante do tempo, algo com que até então só se poderia sonhar.

Para ser honesto, a possibilidade estava saltando em torno de sua cabeça até uns dez minutos atrás, mas ele se esquivou disso devido à dura condição de ativação.

Ele também sentiu que era mais provável que houvesse algum super-curandeiro errante que por acaso os encontrou.

E, acima de tudo, a principal razão pela qual achou improvável…

“De um modo geral, a magia temporal é considerada a classe mais alta de magia, então seria estranho para mim tê-la desde o começo. Para começar, mesmo que se sonhe em voltar no tempo, seria impossível realmente fazer isso. Ou pelo menos é o que o bom senso sugere.”

Tendo dito isso, ele inclinou a cabeça se perguntando o que dizer de uma invocação a um mundo paralelo aderida a qualquer tipo de bom senso.

Pensando assim, seus sentimentos anteriores de rejeição obstinada também desapareceriam.

“Além disso, se eu realmente estou retornando pela morte, todas as coisas estranhas até agora de repente fazem sentido…”

Sua primeira morte, para resumir, foi quando foi para a casa de saque com Satella.

Ele teve seu estômago indefeso rasgado e, incapaz de gritar um aviso, acabou envolvendo Satella naquilo, um desenvolvimento absolutamente imperdoável.

Sua segunda morte foi depois que Felt e Rom foram assassinados, Elsa o massacrou, sua resistência foi completamente inútil. Quando voltou pela primeira vez pela morte, presumiu que a discrepância de tempo significava que era um dia diferente, mas na verdade havia retornado ao mesmo ponto no mesmo dia.

Sua terceira morte acontecera recentemente, ele a experimentou uns dez minutos atrás.

Realmente foi uma morte sem sentido, mas ele não conseguia pensar em uma mais adequada.

Para realmente acabar sendo morto por um pequeno grupo aleatório logo no início, era como se cada escolha tivesse um  “FIM RUIM” anexado a ela, e parecia um jogo de aventura mal projetado.

 “Espere, eu morri três vezes em apenas meio dia…?”

Considerando que a vida humana era geralmente considerada algo que só se tem uma, morrer três vezes no espaço de meio dia realmente era absurdo, em todos os sentidos.

Subaru certamente viveu uma vida medíocre nos últimos dezessete anos, mas se considerando que ele evitou a morte 17 x 365 x 3 vezes até então, foi bastante comovente.

 “Ou eu simplesmente sou péssimo em me manter vivo.”

Ele estava muito acostumado com o conforto de seu velho mundo, graças a isso não conseguia acompanhar os eventos de morte instantânea que este continuava jogando sobre ele.

O fato de continuar sendo atraído para situações obviamente perigosas era provavelmente outro motivo.

“Pensando nas causas da primeira e da segunda vez… provavelmente foi a Elsa nas duas vezes.”

Na primeira vez, quem estava espreitando na escuridão da casa de saque provavelmente era Elsa.

O cadáver de um velho gigante, que tinha que ser Rom. Mas era difícil imaginar que Rom acabaria morrendo, independentemente da gafe verbal de Subaru.

 “Será que Felt também… Mas não pude confirmar isso, huh.”

Naturalmente, Rom devia estar acompanhando Felt em sua negociação.

Sendo esse o caso, ela estava definitivamente ligada à morte dele. Se as coisas estivessem como da segunda vez, era muito provável que a ganância de Felt tivesse causado o rompimento das negociações.

“Ela a provocou inutilmente e acabou sendo morta por isso, eu acho.”

Considerando seu espírito extremamente competitivo, certamente era possível.

E assim que Elsa os silenciou, Subaru e Satella chegaram em um péssimo momento. A primeira vez provavelmente foi assim.

“A segunda vez foi bem mais simples, não foi? Acontece que eu era uma das pessoas sendo silenciadas.”

Pensando assim, talvez Satella tenha chegado lá depois de terem sido assassinados.

Ele sabia sobre sua habilidade mágica, mas duvidava que aquela maníaca homicida lhe desse tempo para entoar qualquer coisa. Satella provavelmente estava em desvantagem em 8 ou 9 vezes de 10.

“Espere, eu fui morto pela mesma pessoa duas vezes. Simplificando, Elsa é basicamente um encontro de morte certa, resposta final. E também…”

Existe mesmo a necessidade de tomar contra-medidas? Subaru ouviu sua mente agora calma perguntar.

Certo, por que tinha que pensar sobre o que aconteceria se encontrasse Elsa?

Falando francamente, a casa de saque era o único lugar onde ele corria o risco de encontrá-la.

E a razão pela qual queria ir para a casa de saque era para obter a insígnia de Satella, e a razão pela qual queria fazer isso era para recompensá-la por salvá-lo.

Mas, uma vez que o Retorno Pela Morte o trouxe de volta logo depois de ter sido invocado, essa dívida tinha literalmente desaparecido com o tempo.

A reação fria de Satella em relação a  ele em sua terceira vez era a prova disso.

Ela não sabia. O que significa que ele não tinha qualquer relação com a Satella daquela linha do tempo, e sua dívida não existia mais.

O que significa que poderia esquecer tudo sobre esse negócio de insígnias e, em vez disso, se concentrar em evitar as bandeiras de  “FINAL RUIM”.

Ele não sabia por que recebeu tal habilidade, mas era uma habilidade muito valiosa que lhe permitiria aprender sobre desenvolvimentos futuros. Evitaria qualquer perigo que pudesse evitar, era a coisa certa a fazer.

Já havia obtido algo que parecia ser uma viagem no tempo. Não faria sentido se não usasse isso.

“Felizmente, agora sei que meu celular vale bastante. Mesmo sem depender de Rom, se eu conseguir encontrar alguma loja em que possa confiar e vendê-lo, poderei juntar alguns fundos. “

Mais de vinte moedas de ouro sagrado, ele não sabia quanto era, mas imaginou que isso lhe garantiria um alojamento decente por um bom tempo. E então afiaria suas presas por lá até o dia em que estivesse pronto para morder.

“Bem, ainda não tenho nenhum plano sobre o que exatamente estarei mordendo.”

Ele não era excepcionalmente conhecedor de nenhum assunto em particular, nem tinha nada pelo que fosse apaixonado. Manter um conhecimento amplo, mas superficial de muitas coisas, era a postura da geração moderna, e Subaru não era diferente.

“Assim que vender este celular, acho que não terei escolha a não ser acabar contratado como assistente em alguma loja ou algo assim enquanto ainda tenho dinheiro…”

Ele ficou extremamente inquieto sobre como ganharia a vida, já que não tinha experiência de trabalho, mas fazer algum trabalho negro deveria ser melhor do que se envolver em derramamento de sangue. Provavelmente não morreria três vezes em meio dia. 3Empresa negra é um termo japonês que se refere a empresas com más condições de trabalho. Trabalho negro aqui se refere a condições de exploração

 — Isso é simples. O sol já vai se pôr, então é bom me mover logo. Certo, velhote?

 — Pensei que você tinha ficado murmurando algumas coisas, mas o que é isso de repente? Mesmo se você me perguntar, não é como se eu soubesse…

O dono da barraca ao lado dele respondeu com uma expressão irritada enquanto Subaru procurava concordância.

Ele tinha um turbante na cabeça e dirigia uma barraca que vendia potes e pratos. Apesar de Subaru murmurar nas proximidades, não parecia ser um lugar que atraía clientes.

 — Será que devo vender minhas coisas assim… Mas imagino se eu realmente ganharia alguma coisa se tentasse vender coisas como você, com esses frascos bizarros e essas outras coisas. O que você acha, velhote?

 — Não diga essas porcarias enquanto olha para a mercadoria de outra pessoa! O que há com você?!

 — Sou um homem que um dia será famoso por sua riqueza. Você poderia até me chamar de nouveau do celular… Diga, esse negócio na sua cabeça não coça? Por que usa isso? Você está ficando careca ou algo assim?

 — Não entendo a maior parte do que você está dizendo, além de que você está sendo extremamente rude! Vá embora, tenho um negócio para administrar aqui!

Sua atitude era fria enquanto falava de uma maneira estranhamente feminina.

“Acho que as pessoas tratam estranhos que passam da mesma forma em qualquer mundo, hein” , Subaru pensou enquanto suspirava por dentro.

“Mas também há algumas pessoas tão gentis que ajudam outras, mesmo quando isso as coloca em uma situação difícil.”

Ela teve algo precioso sendo roubado e estava perseguindo a culpada.

Parou para salvar um cara inútil que nem conhecia, perdeu seu tempo curando-o e então tentou ir embora sem receber nada em troca.

E então essa garota gentil deixou o sujeito inútil acompanhá-la para sua própria satisfação, e acabou passando por uma morte horrível graças a isso.

“Pensando na terceira vez, aprendi muito. Ou melhor, seria patético se eu não aprendesse, mas não sou tão estúpido.”

“O que você está dizendo agora?”

“Aqui provavelmente existe um padrão. Poderia chamar até de destino. Não importa quantas vezes isso se repita, vai continuar acontecendo. Por exemplo…”

Felt roubou a insígnia de Satella em todas as três vezes.

Rom foi morto na casa de saque na primeira e na segunda vez. Felt provavelmente também tinha morrido da primeira vez.

Em caso afirmativo, o que aconteceu com Satella, que provavelmente também chegou à casa de saque pela segunda vez?

Ela não tinha um fardo a prendendo, teria sido capaz de derrotar Elsa?

“Não sei. E provavelmente não saberei. Mas há coisas que eu sei.”

Se ele simplesmente deixasse as coisas do jeito que estavam nesta quarta vez, Felt e Rom definitivamente seriam mortos. E Satella acabaria lutando contra Elsa.

E daí se aqueles dois morressem? Um era um vilãozinho que negociava mercadorias roubadas, a outra era uma pirralha descarada que tentava penhorar os ditos itens roubados por preços exorbitantes.

Ambos eram criminosos, provavelmente seria uma coisa boa se eles morressem.

“Aah, eu realmente sou uma criança da era moderna. Mesmo que tenha ridicularizado esse tipo de emoção por trás de um computador. “

Misericórdia e compaixão eram simplesmente estúpidas, era nisso que ele supostamente acreditava.

Pelo menos, não estava apenas fingindo. Ele se considerava uma pessoa de coração frio e dizia que todas as pessoas modernas eram assim.

Portanto, não importa em que situação acabasse, não ficaria particularmente comovido e não reagiria com muita força, ou assim se convenceu. A morte de algumas pessoas que ele conhecia não era exceção a isso.

“Mas, ainda assim, não quero isso. Essa sensação é horrível. Aqueles dois não são boas pessoas, longe disso. Mas quando sei que pessoas conhecidas estão prestes a morrer, não posso ficar parado e deixar isso acontecer. “

Mas, no final, parecia que tudo era apenas uma atuação. Resultado de suas experiências no mundo virtual. Quando o peso da realidade se instalou, seus princípios facilmente desmoronaram, era esse o nível de fragilidade deles.

Ele não estava realmente tão firme nesses princípios, para começar, então se livrar deles não rendeu nenhum princípio.

“E, claro, tem a Satella… Ou melhor, aquela garota. Também não posso abandoná-la.”

Falando esse nome, Subaru pensou consigo mesmo que provavelmente era um pseudônimo.

Pensando na primeira vez, ela estava bastante relutante em dizer esse nome. E então houve aquela conversa no terceiro mundo. Ficou dolorosamente claro.

Para resumir, parecia que ela não confiava o suficiente nele. Ele não conseguiu afeto suficiente e, como resultado, falhou no evento de aquisição de nome.

“Tudo bem, farei o meu melhor para realmente descobrir o nome dela desta vez.”

Subaru começou a se aquecer na mesma hora e esticou o corpo até o limite.

 — Cha… nCha… Chachachacha! , quando iniciou sua rotina de calistenia de rádio, o lojista já estava além do ponto em que tinha algo a dizer.

Subaru executou a rotina dois na frente do homem sem palavras, e tendo suado bastante, se virou e de repente ergueu as mãos.

 — Há momentos em que um homem tem que fazer o que um homem tem que fazer. Não é mesmo, velhote?

 — Certo, certo, certo, absolutamente certo, então saia daqui.

Ele planejou terminar com uma piscadela, mas a terrível reação fez seu rosto se contorcer.

O lojista o afastou com um gesto superficial, e Subaru saiu correndo da barraca onde havia passado tanto tempo perdido em seus pensamentos.

Abrindo caminho no meio da multidão por um tempo, provavelmente correu cerca de 200 metros.

“Pois bem…”

Subaru parou e jogou a franja para cima.

Ele olhou para um lado e para o outro de uma maneira exagerada e sem sentido, e então colocou a mão suavemente contra uma parede para se apoiar nela, depois fechou os olhos e mais uma vez alisou o cabelo. Então…

“Onde devo ir para te encontrar, Não-Satella?”

Ele começou sua busca com palavras que não eram um bom presságio para suas perspectivas futuras.

 


 

Tradução: Sahad

Revisão: Lmds

 

💖 Agradecimentos 💖

Agradecemos a todos que leram diretamente aqui no site da Tsun e em especial nossos apoiadores:

 

  • Decio
  • Exon
  • Nyan
  • Leonardo
  • Kovacevic
  • Another
  • Rafa
  • Tat
  • Raphael Conchal
  • Lyo
  • Morningstar
  • Bamu
  • Gabriel Felipe
  • Thiago Klinger
  • Diego
  • Enrig
  • Leonardooc
  • Rodemarck
  • Rublica
  • Cael
  • Khan Sey Jah

 

📃 Outras Informações 📃

Apoie a scan para que ela continue lançando conteúdo, comente, divulgue, acesse e leia as obras diretamente em nosso site.

Acessem nosso Discord, receberemos vocês de braços abertos.

Que tal conhecer um pouco mais da staff da Tsun? Clique aqui e tenha acesso às informações da equipe!

 

 

Tags: read novel Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez”, novel Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez”, read Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez” online, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez” chapter, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez” high quality, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 14 – “Um Feitiço da Quarta Vez” light novel, ,

Comentários

Arco 01 – Cap. 14