Dark?

Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus

A+ A-

Capítulo 02 – Pleiades

※※※※※※※※※※※※※※※※※※

 

Os homens encararam-no com desprezo e desdém enquanto Subaru os analisava. Pareciam ter seus vinte e poucos anos, suas roupas eram imundas e parecia que o mal oculto deles agora se manifestava em suas faces. Não eram sub-humanos, mas também não poderiam ser chamados de humanos decentes.

— Droga, um evento obrigatório.”

A fim de encarar aqueles homens com sorrisos malignos, Subaru limpou seu rosto e levantou-se em pânico. Eles definitivamente eram bandidos e, considerando o estado daquele mundo, poderiam até mesmo tirar a sua vida.

Missão 1: “Afugentar os bandidos” iniciada. A clara condição para vitória era eliminá-los, enquanto a condição de derrota provavelmente era a morte.

Subaru bateu em suas bochechas e ignorou o calafrio correndo por sua espinha. Ele precisava fazer aquilo de forma séria, hesitação custaria sua vida. O garoto ao menos possuía confiança em sua determinação.

— Além disso, isso aqui é um outro mundo. Considerando o padrão típico disso, eu devo ser super forte. Algo como a gravidade ser um décimo da que era no meu mundo ou… Parando para pensar nisso, meu corpo parece levinho! Talvez eu possa ganhar!

— Ele está murmurando alguma coisa.

— Talvez ainda não tenha entendido o que está acontecendo. Deveríamos educá-lo?

Diferente de Subaru, os homens mantiveram-se bastante calmos, entretanto o garoto continuou a encará-los sem hesitar.

— Epa lá! Vocês não vão se manter tão calmos por muito mais tempo. Já vou avisando, caras como eu fantasiam com esse tipo de coisa o tempo todo. Vou quebrar vocês todinhos, babacas, e transformá-los em um monte de XP!

— Não faço ideia do que você está dizendo, mas vai morrer por zombar de nós.

— Essa fala… é minha!

Com essa declaração, Subaru lançou seu ataque preventivo antes que eles pudessem reagir. Ele voou para cima de um deles com um direto completamente encorpado com a mão direita. Desferiu esse soco em cheio, bem na cara do líder, com tanta força que o dente da frente dele cortou a mão de Subaru.

Ele bateu em alguém pela primeira vez! E isso era bem mais doloroso do que o esperado!

Isso era tudo que havia tentado em suas simulações, mas na verdade foi sua primeira vez realmente praticando o ato. O homem no qual bateu caiu no chão e parou de se mexer. Movido pela emoção, Subaru imediatamente investiu contra o outro homem que ainda estava em choque.

— Toma isso! Um chute superior forjado pelos alongamentos depois do banho!

— Guh!

Seu pé moveu-se num arco através da têmpora do homem e lançou-o à parede. Tendo nocauteado mais uma pessoa, Subaru começou a pensar que era invencível devido à sua inesperada performance competente.

— Parece que este mundo está realmente configurado para aumentar meu poder! Com toda essa adrenalina, eu definitivamente posso ganhar!

Preenchido de coragem, Subaru virou-se para o último homem enquanto se preparava para apagá-lo, mas o brilho da faca na mão dele fez com que Subaru se prostrasse de imediato.

— Sinto muito, foi tudo culpa minha! Por favor, me perdoe, poupe…!

Ele se rendeu e ficou de joelhos, a maior e menor representação do espírito japonês.

Sua animação de antes sumiu sem deixar rastros. Subaru sentiu seu sangue gelar enquanto fazia o seu melhor para implorar por piedade, encostando sua cabeça no chão.

Até porque, ele não tinha quaisquer chances contra uma lâmina. Caso fosse cortado, seria o seu fim. Habilidade não importava quando se tratava de uma batalha contra um oponente portando uma faca.

Depois, percebeu que os dois, os quais supostamente deveriam estar desmaiados, também começaram a se levantar. Eles acariciaram seus narizes sangrando e balançaram suas cabeças, ainda desorientadas pelos golpes, mas, além disso, pareciam em perfeitas condições.

— Huh?! Como os meus poderosos ataques falharam?! Para onde foi o poder que eu deveria receber?!

— Mas que merda você está falando aí?! Como ousa fazer isso com a gente?!

Eles chutaram sua cabeça em conjunto, fazendo com que sua testa sangrasse enquanto era raspada contra o chão. Subaru desesperadamente encolheu-se à medida que continuavam a emendar golpe após golpe.

Isso é ruim, dói pra caralho. Se continuar assim, posso acabar morrendo de verdade.

Eles não mostraram misericórdia alguma e, diferente de seu antigo mundo, não havia garantia de que iriam poupar sua vida. Havia grandes chances deles  o torturarem assim até a sua morte.

Talvez devesse ter lutado, pronto para marchar em direção a uma morte gloriosa, porém isso não era mais possível, considerando seus machucados. Mesmo assim, ele não podia morrer dessa forma.

— Fica quieto, otário!

— Aiaiaiai! Dói, dói, dói, dói, dói!

No instante em que ele tentou se levantar, eles pisaram em sua mão até quebrá-la e ele só pôde gritar em agonia. O homem ficou vermelho de raiva e cuspiu no garoto enquanto o mesmo gritava. Depois pegou a faca.

— Nós vamos te matar e tomar tudo o que você tem. É isso que você ganha por mexer conosco.

— Se é de objetos de valor que vocês estão atrás, é inútil. Veja, estou completamente quebrado!

— Então suas roupas e sapatos estranhos vão servir. Vamos te dar de comida aos Ratos Gigantes.

Ah, também há ratos nesse mundo. Soa como um monstro de baixo escalão.

Sua mente começou a entrar em devaneio numa tentativa de escapar da realidade enquanto olhava a faca que poderia rasgá-lo a qualquer momento. Ele não estava vendo qualquer luz do além e o mundo não parecia ficar mais lento. Sua vida iria simplesmente acabar daquele jeito.

— Ei, saiam, saiam da frente, saiam! Vocês estão no meu caminho!

Uma voz enfurecida soou à medida que alguém corria pelo beco. Os homens assustados observaram o intruso e Subaru tentou fazer o mesmo, já que não conseguia se mover.

Uma linda garota cruzou seu campo de visão.

Sua estatura era baixa e ela possuía cabelo loiro que se estendia até seus ombros e esvoaçava-se com o vento. Seus olhos revelavam forte determinação e seu canino em formato de garra destacava-se maliciosamente. Ela parecia um pouco atrevida, mas era possível afirmar que era fofa, considerando sua idade.

A garota vestida de forma moribunda tinha acabado de cruzar com uma cena de assalto.

O fato de que isso parecia ter ocorrido num tempo bem conveniente deixou Subaru com um pingo de esperança lá no fundo. Era isso, o desenvolvimento que tanto estava esperando. Seguindo o padrão típico, essa garota gentil iria galantemente salvar Subaru, que estava à beira da morte, e então…

— Cara, que loucura, hein? Mas tô ocupada, já tenho que ir! Boa sorte aí!

— Eh? O quê?! Isso é sério?!

Entretanto, aquela esperança efêmera foi subitamente destruída.

Seus olhos se encontraram momentaneamente e ela levantou a mão num gesto de perdão, à medida que continuava a cruzar o caminho deles em direção ao que parecia ser uma trecho sem saída.

Ela, depois, procedeu pulando através de uma tábua inclinada e rapidamente desapareceu por cima da parede.

Com a garota tendo desaparecido, o beco naturalmente ficou silencioso. Ela tinha ido embora igual um ciclone, deixando-os impressionados, mas as circunstâncias de Subaru não mudaram nada.

— Agora que o clima ficou um pouco mais leve, posso supor que vocês me deixarão ir?!

— Muito pelo contrário, agora estamos ainda mais zangados. Você não vai ter uma morte pacífica, sabia?

O homem com a faca parecia falar sério. Subaru percebeu que ele estaria acabado dessa vez, com toda a certeza. Suas mãos ainda estavam presas abaixo dos calcanhares deles, era tarde demais para tentar escapar e, por fim, o desespero tomou seu coração.

É… o fim? Dessa forma, em um lugar desses? É verdade que eu não vivi uma vida muito virtuosa, mas, mesmo assim, uma morte desse jeito é cruel demais. Se fosse perguntar o que eu fiz, a resposta seria “nada”, já que não fiz nada mesmo, uma morte completamente inútil.

Dor… não era isso. Havia outra coisa despedaçando-o. Não era algo como o medo do fim. Ele só não conseguia acreditar ter vivido uma vida tão vazia e sem sentido.

— Já chega, vilões!

Uma voz firme ecoou pelo beco, ultrapassando o som anterior de violência e zombaria dos homens ali e até a própria respiração irregular do Subaru.

 


 

Tradução: Equipe Pleiades

 

Revisão: Equipe Pleiades & Sonny Nascimento (Gifara)

QC: Milady

💖 Agradecimentos 💖

Agradecemos a todos que leram diretamente aqui no site da Tsun e em especial nossos apoiadores:

🌟 Decio
🌟 Exon
🌟 Nyan
🌟 Leonardo
🌟 Kovacevic
🌟 Another
🌟 Rafa
🌟 Tat
🌟 Raphael Conchal
🌟 Lyo

📃 Outras Informações 📃

Apoie a scan para que ela continue lançando conteúdo, comente, divulgue, acesse e leia as obras diretamente em nosso site.

Que tal ver a calcinh… cof cof, a Roxy em forma de mangá?! cliquem aqui e sejam felizes

Acessem nosso Discord, receberemos vocês de braços abertos.

 

 

Tags: read novel Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus, novel Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus, read Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus online, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus chapter, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus high quality, Re: Zero – Começando a Vida em Outro Mundo – Arco 01 – Cap. 02 – “Não se deixe levar”, disse Deus light novel, ,

Comentários

Arco 01 – Cap. 02